VALE GESSO
(31) 3824-5422 | 3821-3061

Login:
 
Senha:


Revestimento de gesso

 

O GESSO em pó é empregado massivamente na construção: misturando com água proporciona um revestimento eficaz e estético para paredes internas e tetos. Sua utilização substitui com vantagens de rapidez, custo e acabamento os revestimentos convencionais. De uma só vez o GESSO pode substituir o chapisco, o emboço e o reboco de um revestimento interno, o que significa economia de mão-de-oba e de material.

Vantagens comparativas de utilização do GESSO para revestimentos
Revestimento em gesso
Revestimento em argamassa de Cimento e Cal
Etapas de aplicação
1
3
Produtividade
Maior
Menos
Custo
1/3
1
Aderência
7 dias
40 dias
Retração
Menor
Maior
Propiedades Mecânicas
Menor
Maior
Massa Específica
Menor
Maior
Acabamento Superficial
Menor
Maior
Conforto Térmico e Acústico
Menor
Maior
Comportamento frente ao fogo
Menor
Maior

 

Essas vantagens todas, acima listadas, se explicam por que:

- A pasta de GESSO pode ser aplicada numa só camada, de espessura máxima ideal de 07 mm, diretamente sobre paredes de superfície regular. Essa espessura poderá ser até um pouco maior, dependendo da superfície receptora, porém não é aconselhável que ultrapasse os 10 mm, por problemas de custo e também de queda da capacidade de aderência.

- A pasta de GESSO possui uma trabalhabilidade tal que possibilita uma fácil aplicação.

- A pasta de GESSO precisa somente de uma semana para que a superfície esteja pronta para lixamento e pintura enquanto que o revestimento convencional necessita de 40 dias.

-A aderência do GESSO ( estão ) nos diferentes tipos de substrato é alta, chegando a ter valores de tensão de arrancamento de 1,5 Mpa, superiores aos obtidos pelas argamassas convencionais, para os quais a ABNT exige que seja mais que 0,3 Mpa

- O acabamento quanto à lisura da superfície é muito superior ao de argamassas de cimento e cal, proporcionando uma base super adequada para a pintura.

- A alta porosidade do revestimento em GESSO vai permitir um isolamento térmico e acústico, enquanto que a baixa condutividade térmica do material e sua incombustividade conferem-lhe a vantagem da resistência ao fogo.

- O GESSO apresenta retração insignificante em relação às argamassas de cimento e cal mal dosadas, o que gera fissuras, causando descolamento do revestimento.

- O GESSO possui uma alta durabilidade quando aplicado em interiores e estudos e são sendo realizados para tornar esse material pouco permeável, através da aditivação, o que possibilitará sua utilização em exteriores.

- O GESSO endurecido possui densidade aparente baixa, da ordem de 1000 Kg/m³. Este valor, dependendo da porosidade do material, pode ser ainda menor ( 800 Kg/m³ ), produzindo um peso de 8 Kg por m² quando a espessura do revestimento é de 10 mm, reduzindo assim o peso das edificações. As argamassas produzem revestimentos de 30 Kg por m² quando aplicadas com 20 mm de espessura.


Alguns dados são muito interessantes e surpreendentes. P.ex., 80 a 90% das residências européias têm seus interiores construídos ou revestidos de GESSO, bem como 50 a 60% dos escritórios e edifícios públicos. Os Europeus consomem 60kg/GESSO/pessoa/ano, os Americanos e Japoneses consomem 80kg/GESSO/pessoa/ano, os Chilenos consomem 40 Kg/GESSO/pessoa/ano, os Argentinos consomem 20 Kg/GESSO/pessoa/ano e os Brasileiros consomem 7 kg/GESSO/pessoa/ano

Av. Londrina, 525 - Veneza II - Ipatinga - MG